Notícias do Pomar

Brasil no cenário mundial de abacate

No Brasil produção de abacate assume posição de destaque entre grandes produtores mundiais, apesar do consumo per capita nacional baixo


A produção brasileira de abacate já se constitui como uma das maiores do mundo, ocupando a 6ª posição entre os produtores mundiais. Segundo matéria recente do Globo Rural, a área total de abacate no país, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), passou de 10,9 mil hectares em 2016 para 16,4 mil hectares em 2020, sendo que 98% dessa produção destina-se a exportações. 

Mesmo que a produção brasileira represente apenas 3,2% do total mundial, nota-se que a abacaticultura tem se tornado a aposta de novos estados, como o Ceará, que produzirá abacates da variedades tipo Hass nas entressafras dos principais produtores do Sul e Sudeste.

Prinrincipais estados produtores - Segundo dados do IBGE de 2020 a produção total brasileira da fruta foi de 266.784 toneladas, sendo o maior produtor o estado de São Paulo, seguido de Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul e Distrito Federal.

As variedades mais cultivadas e comercializadas do abacate aqui são: Breda, Fortuna, Geada, Margarida, Ouro Verde, Quintal e o Avocado (Hass). Apesar dessas serem as variedades mais consumidas pelos brasileiros, existem mais de 500 tipos da fruta espalhados pelo mundo. 

O paladar e a cultura brasileira de consumo de abacate estão sujeitas as receitas tipicamente mais adocicadas, por isso, o Fortuna e o Margarida acabam sendo os mais presentes nos mercados brasileiros.

Consumo interno - O Brasil assume posição privilegiada no ranking de produtores de frutas, ocupando o 3º lugar na produção mundial. Entretanto, de acordo com o CEAGESP o abacate ainda é a 10ª fruta mais consumida em território nacional, com consumo per capita de cerca de 1kg por ano. 

No mundo, segundo a  Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) o consumo de abacate passou de 3,5 milhões de toneladas, em 2007, para 5,9 milhões de toneladas, em 2017. E esse número não para de crescer depois que a pandemia do Coronavírus atingiu proporções inesperadas, fazendo com o que muitas pessoas adotassem dietas mais saudáveis, incluindo principalmente frutas e vegetais, como o abacate. *AbacatesdoBrasil/Ana Elisa Araujo

Comments